09.11.2015 - A QEnergia é agora Infocontrol, S.A.  -  Saiba mais
A carregar...

Condutores em aço cobreado

Porque o aço galvanizado não é a melhor solução para redes de terras e sistemas de protecção contra descargas atmosféricas.

Eléctrodosdeaço


 

Ao longo de várias décadas o cobre foi exclusivamente o material constituinte das redes de terras. Esta escolha deveu-se à sua excelente condutibilidade, resistência à corrosão e outras propriedades físicas e mecânicas associadas.


No entanto, nos últimos anos, o aumento exponencial do preço do cobre fez com que outros materiais fossem considerados para utilização nestes sistemas, com principal incidência na utilização de aços.


Se por um lado a utilização do aço inoxidável é salutar, especialmente em ambientes muito corrosivos, já o aço galvanizado não apresenta qualquer vantagem que não seja o baixo custo associado.


A galvanização existente na maioria dos condutores não é adequada para constituição de terras onde o condutor seja envolvido completamente no terreno. Nestes casos, e dependendo da constituição da terra, a sua duração pode ser inferior a dois anos. Segundo a norma DIN EN ISO 1641, os condutores galvanizados com Z350 (standard para Gaiolas de Faraday), apresentam durabilidades a partir de 7 anos em ar urbano e 6 anos em ar marítimo, não sendo admissível a sua utilização em ambiente industrial. Esta curtíssima durabilidade transforma-se num problema grave especialmente em casos onde a manutenção periódica seja deficiente.


A utilização generalizada de condutores de aço galvanizado para constituição de redes de terras e sistemas de protecção contra descargas atmosféricas pode pôr em causa a segurança das pessoas e das instalações, especialmente a médio prazo, devido aos baixos valores de resistência à corrosão.


Camada de zinco em g/m2

 

Espessura de zinco em µm

 

Duração da protecção da camada de zinco em anos sob as direrentes agressões atmosféricas   

 Ar urbano

Ar marítimo 

 Ar industrial

210

280

560

30

40

80

 10 - 5

15 - 7

28 - 13

12 - 4

18 - 6

33 - 11 

 -

-

14 - 7

Segundo DIN EN ISO 1641


Aço cobreado - as vantagens dos condutores de cobre ao custo dos condutores de aço

A QEnergia, atenta a este fenómeno, e compreendendo a necessidade de oferecer ao mercado materiais tecnologicamente mais evoluídos e com custos cada vez mais acessíveis, coloca no mercado um produto revolucionário, que permite obter todas as características técnicas associadas aos condutores de cobre, mas com um custo associado da mesma ordem de grandeza das soluções galvanizadas.


Depois do eléctrodo em aço cobreado de 250 µm amplamente comercializado pela QEnergia nos últimos anos, convidamo-lo hoje a descobrir um produto único e altamente inovador que tivemos o privilégio, muito recentemente, de introduzir no mercado: uma fita e um cabo redondo em aço cobreado, cuja espessura de revestimento em cobre é de 70 µm, e que juntos com o eléctrodo de terra em aço cobreado de uma espessura de 250 µm, são os produtos de topo da nova gama QEnergia.


Esta solução é de uma fiabilidade a toda a prova para sistemas de terra e representa uma grande vantagem económica, quando comparada com os condutores de cobre tradicionais, que têm custos bastante elevados. Esta inovação não altera em nada a capacidade mecânica do produto, pois cumpre os mesmos requisitos de protecção contra a corrosão.
 

A importância do revestimento em cobre - Norma EN IEC 62035

No caso dos eléctrodos de terra em aço cobreado, o revestimento de 250 µm mínimo é um requisito primordial, pois quando os eléctrodos são enterrados verticalmente no solo sofrem uma forte pressão mecânica resultante dos materiais envolventes, tais como a rocha, o que pode resultar numa alteração de 150 µm do revestimento de cobre inicial. Assim, mesmo depois de serem enterrados, os eléctrodos em aço cobreado salvaguardam sempre um revestimento de 100 µm, o que é mais do que suficiente para garantir uma boa protecção contra a corrosão. Por esta razão é indispensável que os eléctrodos de terra em aço cobreado tenham, pelo menos, um revestimento de 250 µm.


No caso da fita em aço cobreado, o revestimento em cobre de 70 µm é de uma grande eficácia técnica, pois não está sujeita aos mesmos riscos mecânicos que os eléctrodos de terra, devido à sua instalação horizontal nas valas, onde está protegida da deterioração resultante da pressão das forças mecânicas dos solos. O mesmo se aplica no cabo redondo, que é instalado no exterior dos edifícios. Por esta razão, o revestimento em cobre de 70 µm para o conjunto fita-cabo em aço cobreado é a espessura certa e suficiente para uma protecção anti-corrosiva, assim como para um funcionamento competente e altamente duradouro.


O aço cobreado com revestimento de 70 µm está já previsto na nova revisão da norma EN IEC 62305.

 

Entre em contacto connosco




-






* Campo de preenchimento obrigatório
Pretendo subscrever na Mailing List

A carregar...

Verificação de Instalações Eléctricas
Termografia
Qualidade da Energia
Medição de vibrações
Certificação Energética de Edifícios
Contadores e analisadores para quadros eléctricos
Ferramentas para Gestão de Energia
Correção do Fator de Potência
Transdutores
TI's - Transformadores de corrente
Data Loggers
Monitorização de baterias
Protecção contra descargas atmosféricas
Redes de terra
Proteção contra Sobretensões
Soluções para Aviação
Detetores de Presença e Movimento
Receba notícias nossas:

A carregar...